• Sindicato dos Produtores Rurais de Montes Claros

Produtores de Queijo Minas Artesanal se reúnem em Montes Claros


Que Minas Gerais tem queijos premiados mundialmente, todos já sabem. A tarefa, agora, é certificar e valorizar o produto feito pelos norte-mineiros. O projeto foi abraçado pelo Sindicato Rural de Montes Claros, com o apoio da Sociedade Rural, da Emater-MG e do Instituto Mineiro de Agropecuária – IMA, que reuniram nesta quinta-feira (10) alguns pecuaristas da região para falar sobre o assunto.


Na pauta, principalmente, a necessidade de se adequar à legislação e obter a certificação. O coordenador regional do IMA, Rômulo Tadeu Pace de Assis, afirmou que estão sendo produzidos queijos de qualidade produzidos na região, e que a entidade está disposta a dar todo o auxílio necessário para os que estiverem interessados na regularização da produção que, inclusive, traz aumenta o preço final do produto.


Carla Gracielle Reis e o esposo, Cassio dos Reis Silva, moram em Mocambo Firme, comunidade rural de Montes Claros, e trocaram o emprego na cidade para se dedicarem ao negócio rural. Atualmente, produzem queijo todos os dias – fresco, meia cura, curado e temperado - e, para ter mais lucro, vendem direto para o consumidor final. “Alguns produtores vendem o queijo para a revenda, e aí o vendedor acaba lucrando mais do que a gente, que trabalhou para produzir”, diz.


Para o pecuarista e diretor do Sindicato Rural Marcelo Ferrante Maia, o principal fator que prejudica o desenvolvimento da cadeia leiteira é a falta de união da classe. “Se trabalharmos juntos pela certificação e pela valorização do produto regional, conseguimos atingir os mais resultados em menos tempo. Se cada um trabalhar pensando somente na sua propriedade e no seu negócio, o caminho se torna muito mais difícil”, desabafa.


O presidente do Sindicato Rural de Montes Claros, José Avelino Pereira Neto, aproveitou a oportunidade para falar sobre o II Seminário de Valorização do Queijo do Norte de Minas. A gastróloga, curadora e Pesquisadora de Assuntos Gastronômicos Norte de Minas Bernadete Guimarães, ressaltou que, para esta edição, o diferencial serão as oficinas de produção de queijo com o Senar Minas e a Emater-MG.

48 visualizações0 comentário