Produção de cachaça é oportunidade de renda extra em Montes Claros

Zé Russo é associado do Sindicato Rural de Montes Claros

Galinhas, gado, horta, mandioca e, principalmente, cana-de-açúcar. Na propriedade do José dos Reis Vieira, mais conhecido como Zé Russo, tem um pouco de tudo. Porém, atualmente, a produção de cachaça é a atividade que ocupa os dias do produtor rural. "Me interessei pela produção de cachaça há mais ou menos 10 anos. E isso aqui é prática. A gente precisa ir produzindo pra ver o que dá certo e não dá", explica Zé, que ainda usa o alambique para destilar o produto, de forma artesanal.  

Zé Russo produz a cachaça entre julho e agosto. Os ajudantes cortam a cana que, após a moagem, o caldo vai diretamente para as bacias de fermentação, processo realizado com a ajuda do fubá de milho e água potável. "Tudo aqui é aproveitado. A palha da cana vira feno, o bagaço é oferecido ao gado, como alimento, e o rejeito da garapa - que a gente chama de garapão - é misturado com a água que irriga a plantação da cana", explica o produtor.

São cerca de quatro hectares de plantação de cana

Após a fermentação, a mistura vai para o alambique. A chamada "cachaça de cabeça", que consiste em cerca de 10% do produto, fica pronta primeiro e não é indicada para o consumo, sendo descartada. Depois disso, a bebida já pode ser filtrada e enviada para o envelhecimento. Na fazenda do Zé, o sabor, aroma e cor diferenciados são dados pela umburana, que também possui propriedades medicinais. Além da produção de cachaça, a cana cultivada em cerca de quatro hectares também é utilizada para fazer açúcar, mas apenas para consumo próprio. E o produtor rural já tem planos para o próximo ano. "Em 2020 vai ter novidade. Vamos construir um espaço maior para otimizar a produção", explica. Ele também pretende instalar uma caldeira para facilitar o processo de produção, além de fazer parcerias para distribuir a bebida na região

Vista aérea da propriedade de José dos Reis Vieira, na comunidade de Gameleiras

Zé Russo também produz queijo e doce na propriedade, e destaca a importância dos cursos oferecidos pelo Sistema FAEMG/SENAR, em convênio com o Sindicato Rural de Montes Claros, para a profissionalização. "Os instrutores são muito bons. Eles conhecem, na prática, o que estão ensinando aos alunos", elogia.  Os produtores rurais interessados em aprender mais sobre a produção de cachaça e outros aproveitamentos da cana, como o açúcar, melado e rapadura, ou nas demais áreas de aprendizagem rural, podem procurar o Sindicato Rural de Montes Claros pelo (38) 3215-1058 e falar com o mobilizador, Amarildo Borges. Todos os cursos são oferecidos gratuitamente aos produtores e trabalhadores rurais e suas famílias. 

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Procurar por tags