Energia: recadastramentos rurais indeferidos preocupam produtores



Produtores rurais de todo o estado têm apresentado reclamações aos Sindicatos Rurais por causa da dificuldade no recadastramento junto à Cemig. De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Montes Claros, José Avelino Pereira Neto, a situação deixou a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais - FAEMG, em estado de alerta.


"Nosso presidente, Roberto Simões, já relatou ao governador Romeu Zema as extensas, complexas e inapropriadas exigências que a CEMIG vem fazendo ao produtor. Conseguimos a suspensão do recadastramento, e a ANEEL abriu uma Consulta Pública, com duração de 60 dias, para alterar os prazos previstos no artigo 5º da Resolução Normativa nº 800/2017 e no artigo 53-X da Resolução Normativa nº 414/2010. O Sistema FAEMG irá participar, junto com os Sindicatos, para garantir os direitos do produtor rural", afirma.


Avelino explica que a FAEMG está fazendo um levantamento quantitivo dos produtores que tiveram os pedidos de recadastramento indeferidos. Para isso, os Sindicatos estão solicitando aos produtores rurais que enviem alguns documentos ao Sistema. "Precisamos, para avaliar o impacto econômico dessa desclassificação, que aqueles que tiveram seus pedidos negados forneçam duas contas de energia elétrica: uma classificada na categoria rural e uma em outra categoria (ambas da mesma unidade consumidora), bem como a carta na qual consta o indeferimento", esclarece.


A partir do levantamento, a FAEMG irá atuar junto à ANEEL reverter o problema. "Essa situação é inadmissível, e precisamos que o produtor relate as dificuldades para podermos agir em defesa da classe", explica Avelino. As contas de energia elétrica e a carta de indeferimento devem ser enviadas diretamente para a FAEMG, pelo whatsapp (31) 99239-3136, ou pelo e-mail: astec@faemg.org.br.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Procurar por tags