• Sindicato dos Produtores Rurais de Montes Claros

CNA, FAEMG e Sindicatos conseguem derrubada de veto n°28 na MP 1.016

Após muito trabalho junto às bancadas do Norte, Nordeste e Centro-oeste, foi rejeitado o veto presidencial 28, com relação à Medida Provisória 1.016, que trata da renegociação de dívidas nos âmbitos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) "Estamos muito felizes com mais essa conquista do Sistema Sindical Rural, que mais uma vez trabalhou muito para conseguir uma virada em uma decisão que prejudicaria os produtores rurais da nossa região", afirma o presidente do Sindicato Rural de Montes Claros, José Avelino Pereira Neto. Com a derrubada do veto, os produtores rurais poderão aderir ao refinanciamento até 2022, e terão direito a descontos no saldo devedor, incluindo multas, juros e encargos, que variam de 60 a 90%, dependendo do tamanho do empreendimento. "Essa é uma excelente notícia para a classe, que quando estava se recuperando dos prejuízos causados pelo longo período de estiagem dos últimos anos, se deparou com uma crise financeira e sanitária grave", afirma José Avelino. "Com a possibilidade de renegociação das dívidas dos municípios da Área Mineira da Sudene, e essa temporada de chuva como não víamos há muitos anos, sentimos as energias renovadas e confiança para continuar produzindo alimento e gerando empregos", garante.

O trabalho realizado pela derrubada do veto foi encabeçado pelo deputado Júlio César (PSD-PI), que esteve reunido com a CNA, a FAEMG e argumentou a favor do setor principalmente junto às bancadas.